Google+ Followers

sábado, 5 de dezembro de 2009

Serví ao Senhor com consciência - Rm 12.1,2


INTRODUÇÃO

Ao observarmos atentamente o texto de Romanos, cap. 12, v. 1, percebemos que o apóstolo Paulo exorta os crentes a oferecerem seus corpos como "Sacrifício vivo, santo e agradável a Deus".
Paulo certamente não está tratando de sacrifícios de animais, como acontecia no tempo da Lei e, muito menos, em penitências que alguns insistem em fazer, como tentativa de alcançar algo da parte do Senhor. Ele está tratando de uma entrega de tudo o que somos e temos, isto é, Paulo está falando de nos identificarmos com Cristo, que, deixando a glória no céu, se fez carne e entregou a si mesmo sobre a cruz, para nos salvar.
Isto significa dizer que eu devo me entregar e servir ao Senhor sem reservas, sem limites, de corpo, alma e espírito. Mas no final do versículo, o apóstolo faz ainda uma observação e diz que esse é o culto racional. E o que Paulo quer dizer com essa expressão? Que nós devemos servir, trabalhar, louvar, adorar, ou qualquer outra coisa que façamos para o Senhor, com consciência.
Mas, o que é consciência? Como servir ao Senhor com consciência? Que consequências acarreta para minha vida?

O QUE É CONSCIÊNCIA?

A consciência tem sido objeto de estudo da psicologia, da filosofia, da pedagogia e várias outras ciências, cada uma delas apresentando seu conceito, seu entendimento, suas considerações. Vamos ficar com a ideia que ter consciência "é fazer as coisas com conhecimento pleno".
Poderíamos dizer, ainda, que é agir sabendo o que fazer, como fazer, quando fazer, com quem fazer e porque fazer. Contudo, ser consciente no servir ao Senhor, não acontece simplesmente, como se fosse mágica. Não é fruto de normas, dogmas ou tradições impostas pelo homem, nem é resultante de algo que eu possa criar. A consciência é fruto de busca, do desejo de acertar, de estar no caminho certo.
Todavia, se ter consciência representa fazer as coisas, agir com conhecimento, podemos perguntar como alcançar esse conhecimento que leva à consciência?

COMO ENCONTRAR O CONHECIMENTO QUE LEVA À CONSCIÊNCIA

O conhecimento que leva à consciência no serviço ao Senhor é resultante de um processo de quebrantamento e, o quebrantamento, consiste em pelo menos quatro atitudes:

1ª) Desejo da presença de Deus e de serví-Lo fielmente - Querer

"Como o cervo anseia pelas correntes das águas, assim a minha alma anseia por ti, ó Deus!" Sl 42.1

"Escondi a tua palavra no meu coração, para não pecar contra ti." Sl 119.11

Isso representa colocar-se na situação de "servo de orelha furada" (cf. Ex 21.5,6).

2ª) Seguir o modelo de Jesus - Transformação

"E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento" - Rm 12.2a

3ª) Romper nossa vontade pessoal, rendendo-se totalmente à vontade de Deus - Sujeição

"Deleito-me em fazer a tua vontade, ó Deus meu; sim, a tua lei está dentro do meu coração." - Sl 40.8

"Sujeitai-vos, pois, a Deus; mas resisti ao Diabo, e ele fugirá de vós." - Tg 4.7

4ª) Prosseguir, mesmo em meio à tribulação - Perseverança

"Amados, não estranheis a ardente provação que vem sobre vós para vos experimentar, como se coisa estranha vos acontecesse; mas regozijai-vos por serdes participantes das aflições de Cristo; para que também na revelação da sua glória vos regozijeis e exulteis. Se pelo nome de Cristo sois vituperados, bem-aventurados sois, porque sobre vós repousa o Espírito da glória, o Espírito de Deus." - 1 Pe 4.12-14

"Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor." - 1 Co 15.58

CONCLUSÃO

O sucesso para a vida espiritual consiste em servir ao Senhor com consciência, com conhecimento daquilo que somos, do que Ele quer, de onde estamos e para onde devemos ir.
Sem conhecimento da Sua vontade, nos perdemos no caminho, satisfazemos a nossa vontade, perdemos a comunhão e deixamos de aproveitar o que de melhor o Senhor reservou para nós.

Um comentário:

Ana Maria disse...

Refletir sobre o oferecer sacrificio torna-se uma necessidade as nossas vidas, vivemos momentos de tantas facilidades que pensar em "sacrificar" parece até ser algo absurdo, desnecessário. Muito bem colocado sua publicação, que cada visitante sinta a necessidade de entender que vivemos sim uma nova era de sacrifícios, não como na lei, mas oferecer primícias, requer sim um sacrifício, e esse precisa ser sincero, porque sabemos que o Senhor nos conhece o coração.