Google+ Followers

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

O Tempo de Deus

"Para tudo há uma ocasião certa; há um tempo certo para cada propósito debaixo do céu" Ec 3.1 (NVI)

Os propósitos divinos em cada etapa de nossa vida, nem sempre são evidentes ou claros à nossa compreensão. Na sua soberania, o Senhor marca no calendário da existência humana, tempos e estações, os quais integram seu projeto total de Eternidade.
          É verdade que há momentos nos quais tentamos questionar se esse era o momento de continuar, ou aquele outro de parar. Certas horas, nos parecem que o Eterno enganou-se ou que a voz que ouvimos não era exatamente a dEle, pois estávamos bem, confortavelmente estabelecidos e, quem sabe, até produzindo. Todavia, o Senhor nunca se engana com relação ao tempo!
          Aliás, permitam-me dizer: o tempo não é uma dimensão que diga respeito a Deus. E, acredito nisso, fundado na perspectiva de que não há como atribuir a Ele qualquer dimensão mensurável, isto é, não dá para colocá-Lo dentro de um lapso de séculos, décadas ou mesmo dias. Ele é desde sempre e sempre será.
          Precisamos entender ainda, que para o Eterno, não há passado ou futuro: tudo é presente. Ele tudo conhece e tudo estabeleceu, portanto não joga com possibilidades ou incertezas: aquilo que foi determinado, está dentro de uma margem de escolhas humanas, que no fim redundarâo em glória para Ele e atenderão àquilo que foi estabelecido desde o princípio. 
          Somos, assim, autômatos nas mãos do Altíssimo? Não. Temos livre-arbítrio, fazemos nossas escolhas, mas estamos sujeitos às leis e princípios físicos e espirituais que Ele estabeleceu por sua soberania e poder. Logo, cada ato humano, cada escolha que fazemos, tudo é perfeitamente previsível para o Senhor, redundando em consequências que Ele já conhece e sobre as quais tem o domínio.
          A grande questão, portanto, é não assumirmos a postura de quem sabe, pode e/ou tem as condições de governarmos nossa vida, nosso tempo, as estações de nossa curta passagem pelo mundo. Isso é ilusão!
          Na verdade, a experiência do tempo, no que diz respeito à dependência do Senhor, ou seja, viver Sua vontade para nós, produz inestimáveis e profundas experiências que nos edificam e moldam seu caráter em nós.
          Daí, nada melhor do que vivermos segundo os princípios que sua Palavra nos ensina e, em oração, atentos à direção do Espírito Santo, para que estejamos sempre no lugar certo, no tempo certo e no rumo certo... até que o vejamos assim como Ele é. 

Nenhum comentário: